Reeducação alimentar e exercício fazem perder peso.....

O medo fez a cabeleireira paraense Rizian Vieira, de 28 anos, tomar duas decisões importantes. A primeira, há quatro anos, foi desistir de uma cirurgia bariátrica por receio de comer demais antes ou depois da operação e o estômago não suportar. A segunda, há dois anos, foi emagrecer 50 kg após crises de pressão alta, que chegou a 21/13.Pesava 130 kg e ficou com medo de morrer,os médicos  assustavam ela,diziam voce ta na  faixa de obesidade mórbida ,cuidado.Então ela  colocou na cabeça que ia aprender a comer.Aos poucos, ela reduziu as frituras, gorduras e o sorvete – sua paixão – e deixou de consumir um litro de refrigerante por dia. Continuou ingerindo massas, carnes, frutas e folhas – das quais enjoou um pouco, porque comeu demais.Rúcula, alface e agrião ela nem  pode ver mais. Mas gosta de repolho, cenoura e outros legumes,  a cabeleireira,  hoje faz refeições a cada três horas. Além disso, ela não acha mais que a comida vai acabar e, por isso, diminuiu a quantidade dos pratos.Atualmente, Rizian pesa 82 kg – estava com 80 kg, em 1,68 m de altura, mas ganhou 2 kg no fim do ano do ano passado, com as “escapadas” entre Natal e ano novo. Assim, saiu da faixa de obesidade mórbida e passou para a de sobrepeso.Agora, ela está na fila do Sistema Único de Saúde (SUS) para fazer uma cirurgia plástica e retirar o excesso de pele, principalmente dos braços.Após perder os primeiros 24 kg, a paraense – que descobriu que tem asma – ganhou mais fôlego e mobilidade, e resolveu se matricular na academia. Lá, faz esteira, bicicleta e musculação de segunda a sexta, hidroginástica duas vezes por semana e ginástica localizada de vez em quando.Porém, o mais difícil, segundo a jovem, é se manter no peso. Mas ela continua com força de vontade e não pensa em voltar a tomar remédios e fórmulas para emagrecer ou fazer dietas malucas, como da sopa e da maçã.Rizian enfatiza ainda que nunca foi radical, e quis perder peso com saúde e prazer.O sonho da cabeleireira, que sempre foi gordinha por causa da compulsão alimentar e de fatores genéticos – o pai pesa 130 kg –, além de ganhar 50 kg após casar, é chegar aos 75 kg.Ela disse que ta  feliz assim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário