ESTADO DO RIO PODE ENFRENTAR ONDA DE VIOLÊNCIA COM GREVE DOS MILITARES

Nesta  quinta-feira(09/02), policiais e bombeiros do Rio se reúnem na Cinelândia, um dos pontos mais movimentados do centro, em assembleia que decidirá se iniciam ou não a paralização no dia seguinte. Na tentativa de evitar o desgaste do ano passado, quando entrou em conflito com bombeiros que radicalizaram o movimento por aumento salarial, e diante da gravidade da situação na Bahia, o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), se mobiliza para esvaziar a ameaça de greve da polícia e da defesa civil às vésperas do carnaval. Além de antecipar para este mês o pagamento dos reajustes de bombeiros e de policiais militares e civis que aconteceria ao longo de 2012, Cabral deu entrevistas em que prometeu normalidade e segurança para a população, mas tudo indica que o Rio pode ter o mesmo quadro da Bahia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário