Aumento para servidor público será de até 15,76%

Em reunião com representantes da Condsef, o secretário de Relações do Trabalho, Sérgio Mendonça, informou que a proposta é o limite do governo | Foto: Divulgação
 O governo federal anunciou ontem que concederá aumento de até 15,76%, parcelado em três vezes, para 500 mil servidores integrantes do Plano Geral de Cargos do Poder Executivo (PGPE) e das carreiras da Previdência, Saúde e Trabalho. Segundo o Ministério do Planejamento, é o limite orçamentário que os sindicatos terão que trabalhar para apresentar contraproposta à equipe econômica ainda hoje.

A pasta explicou que cada carreira terá um índice específico e um tratamento diferenciado e completou que não há hipótese de o governo ampliar a margem de negociação. O único consenso é de que o reajuste será aplicado no vencimento básico e não em gratificações.A sinalização do governo não agradou às entidades, que defendiam a extensão do aumento concedido em 2010, de até 78%, para os servidores federais de Nível Superior, como geólogos, economistas, estatísticos, engenheiros e arquitetos.
Rio permanece em greve

A rodada de negociação continua hoje com representantes do Ciclo de Gestão (carreiras típicas de Estado), Fórum de Advocacia, Condsef (Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal), entre outras categorias que seriam convocadas no início da noite de ontem.

Para o governo, a decisão pelo fim da greve dos docentes da UnB, UFRGS, Unifesp e outras três universidades evidencia o recuo das classes e o enfraquecimento da paralisação. No Rio, no entanto, as associações representativas dos docentes de todas as universidades federais decidiram pela manutenção da greve por tempo indeterminado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário