Empresários pedem a Mantega prorrogação de IPI reduzido

Representantes de setores produtivos beneficiados pelo governo com a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) pediram nesta terça-feira (28) ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, a prorrogação da medida, que vence nesta sexta-feira (31).
Por cerca de 3 horas, Mantega se reuniu, em Brasília, com representantes de 12 associações e grandes varejistas, como Casas Bahia e Pão de Açúcar, para avaliar o impacto da redução do IPI para venda de produtos como os da linha branca, móveis e materiais de construção.
Segundo os participantes, o ministro disse que vai estudar os números para avaliar a possibilidade de prorrogação do benefício.
Nesta quarta-feira (29), é a vez dos fabricantes de veículos e de máquinas e equipamentos se reunirem com integrantes do governo discutir o tema.
Produção e vendas
Os convidados da reunião desta terça informaram que apresentaram a Mantega números que mostram que a redução do IPI levou a aumento da produção e das vendas, após um início do ano de queda provocada pela desaceleração da economia, reflexo da crise internacional.
“Se houver a prorrogação da desoneração, vamos ter um ano magnífico e começar muito bem 2013”, disse o presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), que representa os fabricantes da linha branca, Lourival Kiçula. Ele defendeu a prorrogação do benefício até o fim do ano.
Kiçula disse que apresentou a Mantega dados que mostram o repasse do corte do IPI aos consumidores. E afirmou que o setor teme queda significativa das vendas caso volte à cobrança da alíquota cheia do imposto.
O presidente da Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário (Abimóvel), José Luiz Fernandez, se disse confiante na prorrogação do IPI reduzido. De acordo com ele, a medida é um “jogo em que todos ganham.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário