ASSASSINATO DE RADIALISTA EM SÃO JOÃO DA BARRA - RJ


A Polícia Civil trabalha com três hipóteses para o assassinato do radialista Renato Machado em São João da Barra. Em entrevista coletiva concedida na tarde de ontem, quarta-feira (09/01) a delegada titular na 145ª DP, Madeleine Farias, falou com a imprensa sobre o crime.
De acordo com a delegada, a polícia vai analisar as imagens do circuito interno da rádio Barra FM para dar sequência a investigação do assassinato.
Madeleine disse ainda que a Polícia Civil trabalha com três hipóteses para o crime. “Crime passional porque em agosto do ano passado, a vítima e a esposa se separaram e ela começou um relacionamento com outra pessoa. Quando o casal reatou o relacionamento, o ex-namorado ficou muito mal e continuou enviando mensagens e seguiu os dois por um tempo. A segunda hipótese é crime político, já que Renato tinha envolvimento com a política local. E a última é que a vítima tem dois inquéritos contra ele por lesão corporal, depois de uma confusão em que ele se envolveu com um ex-vereador da cidade”, disse.
A delegada ressaltou ainda que a investigação deste crime pode ser bastante complicada. "A investigação do assassinato pode ser bastante complicada, já que o Renato era uma pessoa de personalidade forte e com envolvimentos políticos, que por sinal nunca escondeu, portanto a solução do caso pode dar um pouco de trabalho devido ao comportamento da vítima", falou Madeleine.
O ex-namorado da esposa de Renato foi ouvido pela polícia, mas em depoimento confirmou que ficou arrasado com o fim do relacionamento, mas que não teria nada a ver com o assassinato.
CRIME
O crime aconteceu na noite dessa terça-feira (09/01) na frente da casa da vítima, na Rua Manoel de Souza Braga, ao lado da rádio, no Bairro de Água Santa. A sobrinha da vítima, uma menina de seis anos foi atingida com um tiro de raspão no pé.

“Ele, a esposa e a criança voltavam de uma festa, sendo ele em um carro e a mulher no outro. A esposa guardou o veículo em uma garagem e ele parou o carro do outro lado da rua. Eles entraram na casa, mas alguém bateu no portão e ele voltou para abrir, quando foi atingido por seis disparos”, informou Madeleine. No local do crime nenhuma cápsula foi encontrada e a polícia ainda não sabe qual arma foi utilizada no crime.

A polícia investiga ainda quantas pessoas participaram do crime. Há suspeita de que foram dois homens, mas que o autor dos disparos não seja o mandante do crime. Eles chegaram até o local em um veículo, ainda não se sabe se carro ou moto, um teria decido para efetuar o assassinato e o outro teria parado o veículo por perto.

A polícia continuará analisando as imagens da câmeras da calçada da rádio, pois as da rua não estavam funcionando.
O sepultamento de Renato Machado aconteceu no final da tarde desta quarta-feira em São João da Barra sob forte comoção de familiares, amigos e populares sanjoanese que foram se despedir do radialista.

LUTO
Por causa da morte de Renato Machado, a Secretaria de Comunicação de São João da Barra encaminhou uma nota à imprensa de luto oficial por parte do Prefeito José Amaro Martins de Souza, o Neco.




Nenhum comentário:

Postar um comentário