Funk do mal

O Ministério Público Estadual (MP) abriu investigação, nesta segunda-feira (21), sobre as imagens registradas em uma danceteria de Campinas (SP), onde um grupo de garotas, aparentemente menores de idade, foi flagrado enquanto se exibia para uma plateia masculina. As garotas dançavam coreografias com apelo sexual em um evento divulgado como “proibido para maiores de 18 anos”. A Vara da Infância e Juventude local também informou que vai apurar a situação.As imagens, publicadas na internet, mostram as garotas no palco da danceteria da Vila Industrial. Elas dançam, rebolam e se insinuam para os meninos da plateia, que começam a jogar notas de R$ 100 falsas para estimular as meninas a seguirem com a coreografia ao som de um funk. Alguns garotos chegam a tocar nas meninas e colocam o dinheiro fictício no short delas. Uma das dançarinas abaixa a calcinha durante a apresentação, que acontece na presença de um homem visivelmente mais velho. Ele parece coordenar o show, orientando as garotas.O MP, que também abriu um inquérito para investigar as circunstâncias da festa, já pediu à prefeitura o alvará de funcionamento do local. Segundo os promotores, caso a danceteria não possua o documento, será solicitada a lacração do estabelecimento. Segundo o promotor da Infância e Juventude, Marco Antônio Moraes de Barros, ele também pediu informações para a Vara da Infância e Juventude e para o conselho tutelar sobre o caso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário