PF participa de investigação de explosão em sede da OAB no Rio

A Polícia Federal vai ajudar na investigação da explosão no edifício da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) na Avenida Marechal Câmara, 150, no Centro do Rio, que levou o prédio a ser esvaziado na tarde desta quinta-feira (7). De acordo com a assessoria da OAB, pela entidade ser nacional, a PF vai participar da apuração, ao lado do Esquadrão Antibombas da Polícia Civil. A explosão não causou danos ao prédio e ninguém ficou ferido, segundo o Corpo de Bombeiros.O Esquadrão Antibombas deixou o local no fim da tarde com um saco com mais objetos para serem analisados. A Polícia Civil, no entanto, não confirma a existência de mais artefatos explosivos.O ex-presidente da OAB Wadih Damous contou  que um explosivo conhecido como "cabeção-de-nego", de pequenas proporções, deu origem ao estrondo. Disse ainda que o Disque Denúncia recebeu uma ligação pela manhã de um homem, que seria militar da reserva, informando que Wadih seria assassinado nesta quinta-feira no prédio do órgão. Um papel com a denúncia teria sido entregue a ele por um policial.F/G1.COM

Nenhum comentário:

Postar um comentário