GAROTINHO ENCOSTA EM CRIVELLA....

Para o especialista, a rodada de maio mostra que o pré-candidato do PT, senador Lindbergh Farias, está patinando, pois não teve uma boa evolução, crescendo apenas um ponto percentual, de 8% para 9%, nas intenções do eleitorado. Já o governador Luiz Fernando Pezão, completando quase dois meses de administração e tendo a máquina pública na mão, enfrenta a consequência do desgaste político do antecessor, Sérgio Cabral. Ele oscilou de 6% em abril para 5% em maio. 
“Pezão foi o que apresentou o maior crescimento no índice de rejeição, saltando de 10% para 16%, perdendo apenas para Garotinho, com 19%. Mas, o atual governador não conseguiu mostrar uma agenda positiva, pois quando aparece na TV é para se justificar”, diz Pazos , referindo-se às greves enfrentadas e à sucessão de confrontos e protestos nas comunidades com UPPs. 
Pazos lembra ainda que, na média, caiu a avaliação do governo estadual, de 2,75% em abril para 2,37%, em maio. O professor do departamento de Sociologia e Política da PUC-Rio Ricardo Ismael ressalta que 29% dos entrevistados não sabem avaliar o atual governo. “Os índices se aproximam da avaliação final do governo Cabral. Ou seja, o atual governo continua mal avaliado, e Pezão ainda não conseguiu reverter”, afirma Ismael. O Gerp ouviu 870 pessoas em todo o estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário