Operação Armageddon termina com 10 presos e um menor apreendido

Após a mega operação denominada Armageddon, deflagrada nas primeiras horas da manhã de ontem, sexta-feira (21/12) pelo Ministério Público Estadual com o apoio das Polícias Militar, Civil e do Grupo de Apoio a Promotoria (GAP), os órgãos responsáveis divulgaram, no início da noite de ontem , o balanço da operação.De acordo com o delegado titular da 134ª Delegacia Legal (Centro), Geraldo Assed, durante a ação 10 pessoas foram presas e um menor de 16 anos detido. Várias apreensões também foram feitas entre drogas, armas, munições, dinheiro, cheques, além de um veículo.As prisões e as apreensões ocorreram durante incursão dos agentes as comunidades da Portelinha e Tira-Gosto, em Campos, e teve o intuito de reprimir o tráfico de drogas nesses locais.De acordo com o promotor público Marcelo Lessa, todas as casas foram revistadas. “Fizemos o pente fino, passando por bares, igrejas, associação de moradores, entre outros pontos. Esses locais são vulneráveis. Procuramos tudo milimetricamente dentro das nossas limitações, os cães também nos ajudaram bastante, e achamos uma quantidade bem razoável de coisas. A parceria deu certo e essa é a segunda de muitas outras ações”, revelou o promotor.Para o comandante do 8º Batalhão da Polícia Militar, coronel Lúcio Flávio Baracho, a operação foi um sucesso. Segundo ele, a Polícia Militar irá retornar em breve com a chamada Operação Carrossel, que havia sido tirada dessas comunidades para ser levada a outras áreas conflituosas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário