Hoje o Corinthians é favorito em reedição da final da Libertadores de 2012

O Corinthians mais vitorioso de sua história, campeão do mundo e da América, inicia as oitavas de final da Libertadores contra um Boca Juniors em baixa. O jogo, que será disputado na Bombonera, reedita a final de 2012. Mas daquele 4 de julho para cá as equipes trilharam um caminho inverso.O Corinthians alcançou a glória no Japão, manteve a base campeã, reforçou-se e é apontado, até mesmo na Argentina, como favorito. O Boca Juniors se vê num tortuoso labirinto. Mudou o time, recontratou o técnico Carlos Bianchi e apostou (mais uma vez) em Riquelme, que ficou seis meses sem jogar pensando se encerrava ou não a carreira. Mas igualou uma série negativa de 1957 (dez jogos sem vitória pelo Campeonato Argentino), depois de ter se classificado às oitavas como segundo colocado do Grupo 1.Mesmo assim, o craque do time fala grosso. "Nós temos seis Libertadores e eles uma só. Para amanhã (quarta) o favorito é o Boca porque joga em casa", disse Riquelme, 34 anos, que é dúvida para o jogo. Ressuscitar essa áurea supercampeã e relembrar que Carlos Bianchi sempre trucidou equipes brasileiras na Libertadores são as armas dos argentinos.O Corinthians, por sua vez, evita falar em superioridade. Jogadores e Tite fizeram questão de lembrar o passado do Boca, o peso da camisa, e o fato de a Bombonera se transformar num caldeirão. "Cada jogo tem sua história", disse Emerson, autor dos dois gols naquela final no Pacaembu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário